quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Questão 54 (UFRGS/2012)


Resposta: D

Primeira afirmação: falsa. O mapa foca áreas temperadas tanto sob uma maior influência continental como oceânica e as áreas de clima temperado não apresentam elevadas amplitudes térmicas diárias, mas sim anuais. Isso ocorre por estarem situadas em uma área de transição entre os trópicos (temperatura elevadas o ano inteiro com baixa amplitude térmica anual) e as regiões polares (temperaturas baixas o ano inteiro, mas com elevada amplitude térmica anual). As regiões temperadas apresentam esta oscilação térmica de forma muito sensível à população: invernos frios (com neve em muitos casos) e verões quentes.


Segunda afirmação: verdadeira. Foi nas regiões temperadas que o capitalismo teve os seus primeiros impulsos. Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Japão, Itália e França tiveram suas formações industriais iniciadas de forma robusta no século XIX (a Inglaterra em meados do século XVIII). Foi então nestas regiões que a industrialização foi iniciada e, com a industrialização, ocorreu incorporação de mais áreas para a agricultura (que fornecia alimentos para as cidades em expansão e matérias-primas para as indústrias), o que pressupõe retirada da cobertura vegetal original.

Mas tem um detalhe importante: o bioma taiga (também conhecida como floresta boreal por só ocorrer no hemisfério norte, ou coníferas por ter como representante principal o pinheiro em formato de cone) não é um bioma propriamente temperado. Seus mecanismos de funcionamentos possuem enorme influência do climas frios (subártico) sob influência região polar ártica. a Taiga é uma floresta sob condições de predominância de climas com invernos longos com precipitação de neve.

(Floresta boreal na Noruega. Wikipédia)



 
Terceira afirmação: verdadeira. As regiões temperadas são regiões, por excelência, de trânsito, de fluxo de energia. É um fluxo que visa gerar um equilíbrio térmico na Terra que possui um excesso de calor nas regiões tropicais e um déficit calórico nas regiões polares. Quem opera esta transferência de calor são as correntes marítimas e os ventos que se organizam em massas de ar. As massas de ar estão em constante disputa por espaços atmosféricos. O contato entre elas é chamado de frente. As frentes frias são o principal mecanismo atmosférico de transferência de calor. Nelas, o ar frio de massas de ar originárias em altas latitudes (exemplo: massa polar atlântica que atua sobre o RS no inverno) chocasse com o ar mais quente de massas de ar de baixas latitudes empurrando estas. O resultado para as regiões temperadas, por onde transitam estas frentes são as chuvas e as variações de temperatura.

Segue a evolução de uma frente fria que possui força suficiente para chegar ao sul da Amazônia gerando o famoso efeito da friagem (um redução da temperatura média atmosférica incomum para o clima da região).


Agora uma outra imagem de satélite. Evidencia uma frente fria sobre o estado do RS relacionada com a formação de um ciclone extratropical (não confundir com ciclone tropical, mais comumente conhecido como furação) na foz da bacia hidrográfica do Prata.




Dúvidas? Críticas? Sugestões? Deixe um comentário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário